sexta-feira, 22 de maio de 2015

SOCOOOÔÔÔRRO DONA JUSTA, CLAMAM OS GARIMPEIROS DE TODO BRASIL POR JUSTIÇA.

___________________________________________________________________
SOMENTE A JUSTIÇA PODE NOS SOCORRER PARA RESOLVER O PROBLEMA DA COOMIGASP E SERRA PELADA, ATRAVÉS DE UMA NOVA ELEIÇÃO, POIS COMO ESTÁ É QUE NÃO PODE NEM DEVE CONTINUAR. MAIS DE 70% APROXIMADAMENTE DOS GARIMPEIROS ESTÃO A CLAMAR!! SOCOOOORO DONA JUSTA, NOS AJUDE A RESOLVER, NÓS PODEMOS, VOTANDO E FISCALIZANDO. QUEREMOS VOTAR. MAS DEPENDEMOS DA JUSTIÇA DELIBERAR.
____________________________________________________________________________________

Nós aqui do grupo SERRAMIL, em matéria publicada no mês de abril, á propósito do caos administrativo em que se encontra a Coomigasp, e diante da demora da justiça em decretar uma nova eleição, sugerimos que o Conselho Fiscal, como órgão de fiscalização e controle, que dispõe de amplas e enormes prerrogativas estatutárias, poderia resolver se tivesse dois Pês, Postura e peito ou seja, responsabilidade e coragem e isto porque, não conhecíamos ainda o perfil de índole e conduta dos seus membros recém eleitos.

Agora porém, já não temos mais nenhum fio de esperança de que eles venham tomar nenhuma atitude louvável que pelo menos contribua para corrigir o descalabro de sucessivos erros administrativos na Coomjgasp, cometidos pelo ex. presidente e os que lhe apoiam, isto em função do desvio de conduta daquele que deveria dar o maior e bom exemplo aos demais membros do CF, o qual está fazendo tudo exatamente ao contrário. Trata-se do Sr. Wilsom de tal, que está no lugar do ex. presidente do CF salvador Brito, que teve o infortúnio da dupla perda do mandato, inicialmente uma vez em função da liminar da desembargadora, e logo em seguida foi afastado da posição e substituído porque sua carteira de sócio era fria, sem origem.

Pois bem, estão espalhados fortes rumores entre o povo da vila da Serra e em Curionópolis, dando conta de que o caminhão de tamanho 3/4º, que foi visto e fotografado saindo lá do desmonte da usina e de todo o sistema da mesma e do projeto em Serra Pelada, supercarregado de muitos ar condicionados e muitas outras peças e materiais de alto valor no mercado para vender provavelmente em Marabá, o dito caminhão é do dito cujo personagem acima citado. E é por isso que pergunto e ao mesmo tempo respondo: para quem vamos apelar?. Não temos outra opção na terra abaixo do Céu a não ser a justiça do Pará, quer seja lá do TJE-PA, ou mesmo aqui pela Comarca de Curionópolis.

Então, avaliem a situação, de sujeira, improbidade, irresponsabilidade, instabilidade e confusão, e vejam como o povo tem toda razão, de querer mudar tudo através de uma nova eleição. Pois se de um lado os ex. membros da administração, que apesar de estarem lá juridicamente sub-judices, apenas como guardiões para cuidar e proteger o nosso patrimônio enquanto vem uma definição judicial do caso, ao invés de cuidados e proteção, segundo se comenta na Serra e no 30 estão é dilapidando, desmontando e vendendo a usina e o sistema de instalação e funcionamento e o pior, dando sumiço no dinheiro apurado.

Desse esbulho patrimonial comentado e denunciado á boca miúda, dar-se conta de que, houve á mando de Edinaldo, além de muitas peças importantes que foram carregadas e vendidas por muito dinheiro, também um arrombamento de portas e paredes para retirar, carregar e vender como de fato teria levado e vendido, um grande Grupo Gerador de energia elétrica vendido por 700.000.00 setecentos mil reais, só que o dinheiro de todo o apurado tomou doril e sumiu, e foi por isso que mais essa bomba estourou, dizem que só o chefe mais seus capatazes da empreitada Chicão e Zuca, e mais dois ex. membros do CF comeram toda a grana sozinhos, alegando que o dinheiro apurado foi gasto todo só com frete e concertos do que estava desmantelado, e não dividiram nem ao menos com os que tiveram o penoso trabalho de passar tanto tempo vigiando aquilo tudo lá e ainda executar o feito escandaloso e arriscado arrebentando paredes e portas para retirar e carregar aqueles valiosos objetos e peças que foram transformados ilegalmente em mercadorias de venda clandestina.

Como se não bastasse isso, os elementos que estão no lugar de membros do Conselho Fiscal ao invés de pelo menos tentar coibir tais abusos e desatinos dos ex. diretores, ao que tudo indica essa historia do caminhão, fizeram foi se aliar aos outros usurpadores, ou partir para competição de quem consegue faturar mais á margem da lei, e desta forma faltam com respeito tanto ás demais leis e ao Estatuto, como principalmente para com os associados da Coomigasp, que são os verdadeiros e legítimos donos de tudo aquilo que ficou ali com a paralização do projeto deixado pela Colossus. E eles ao invés de defenderem e protegerem, pois nós vamos com certeza mais cedo ou mais tarde precisar da usina, estão é ajudando dar fim da maneira mais escandalosa já vista, por quem se diz liderança e representante. Que tipo eeeeeêêêêêm. Que Deus e a justiça nos acuda enquanto é tempo, os garimpeiros clamam e gritam!! Socooôôrro dona Justa. E tenho dito.

      QUANTO A DEMORA DA JUSTIÇA, TENHO UM ESCLARECIMENTO A FAZER
           
É que, todos podemos pensar e até reclamar da justiça do Pará, Tanto do TJE-PA de Belém quanto da Comarca de Curionópolis porém, quero aqui fazer uma oportuna, justa e  merecida OBS, uma ressalva ou seja, não devemos imputar, atribuir a morosidade e muito menos ainda, os erros da justiça do Pará e mesmo os da Comarca, pra cima da juíza atual, Drª. Priscila Mamede Mousinho, tendo em vista que ela, além de ser novata nesta Comarca, ainda não está familiarizada pelo menos diretamente com esse imbróglio de alta complexidade da questão de Coomigasp e Serra Pelada. Eu de minha parte é que, a única coisa que me preocupava até poucos dias atrás, era se ela devido ser novata e mulher, se iria ter coragem de peitar contra a poderosa pirataria do ouro, a qual é composta de inescrupulosos magnatas, da gravata larga, botas longas e colarinho branco.

Mas, no entanto e porém, depois que eu vi, a assertiva, corajosa e porque não dizer, a heróica peitada que ela deu na pirataria do erário público na prefeitura de Eldorado dos Carajás, dai em diante senti-me inspirado e até mesmo empolgado a esperar e confiar nela, para dar um basta sobre a falta da justiça e a culpa que pesa inegavelmente sobre o judiciário concernente nossa causa do povo garimpeiro. Já estou torcendo que ela, se apresse em tomar o conhecimento devido e por demais necessário que o caso requer para dar uma boa solução. Pois o fator da falta da virtude chamada coragem, esse pesadelo já não mais me perturbará nem mesmo dormindo, quanto mais acordado e lembrando, refletindo sobre o afastamento do temido prefeito Divino Campos, que é considerado por muitos como o todo poderoso chefão ou, o Alkaphôny da região, com o afastamento e a indisponibilização dos bens dele e do ex. secretário de educação, Cesar de tal.

Lhes dou meus mil e um para bens na qualidade de morador de Eldorado, e quero muito breve fazer o mesmo na qualidade de garimpeiro, sócio demandante da Coomigasp, e como evangélico que sou, estou não apenas torcendo, mas também orando para que o bom, sublime e perfeito senso da justiça Divina lhe ilumine, lhe mova e comova, até ao ponto X de lhe impulsionar á fazer justiça aos pobres garimpeiros, uma das categorias mais injustiçadas e perseguidas e humilhadas do nosso pais chamado Brasil. E tenho dito.           



terça-feira, 12 de maio de 2015

A COOMIGASP ESTÁ SEM RUMO, SEM PRUMO E OS GARIMPEIROS LEVANDO..............., A PIOR.

___________________________________________________________________________________
COMO UM BARCO A DERIVA E UMA FOLHA SÊCA AO VENTO, ASSIM ESTÁ A COOMIGASP E A SERRA PELADA, SEM PRUMO E SEM RUMO, ENQUANTO ISSO SÓ OS GARIMPEIROS A VER NAVIOS E LEVANDO A PIOR. E TODOS CULPAM A JUSTIÇA POR TANTA DEMORA E INDEFINIÇÃO. MAS EU DIGO AFIRMATIVAMENTE, AINDA HÁ ESPERANÇA.
___________________________________________________________________


Enquanto a justiça por ser extremamente morosa e não resolve a questão sobre o comando da Cooperativa, a turbulência social tende a se reascender no meio dos garimpeiros, pois aqui fora a aparente calmaria se dá pelo fio de esperança que ainda resta na justiça, a qual parece não estar com pressa de corresponder essa boa e oportuna expectativa. Esperamos que a magistratura, as mulheres e homens que vestem a toga no Pará, não deixem pra despertar tarde de mais.

Quão bom seria, se ajustiça funcionasse somente em função e baseada na ciência do pleno direito única e especificamente, embora quem entende disso já saiba não se tratar de uma ciência exata, no entanto existe o óbvio e conveniente, que é conciliar e compatibilizar o legal e o justo, o que olhando pela ótica Divina, se usa sempre e ao máximo de sensibilidade para com os mais necessitados, que neste caso são os garimpeiros e não os poderosos grupos econômicos que estão por trás manipulando alguns e manobrando prejudicialmente a  todos.

A paciência do povo já está se esgotando, de uns porque acham que a justiça está só enrolando e parece não querer resolver nada e sim complicar mais ainda as coisas atendendo os interesses dos poderosos, outros por não querer aceitar a continuação de uma diretoria que além de só estar de fato e não ser de direito juridicamente consolidada, ainda se dar ao luxo de cometer tantos desmandos tais como: violar frontalmente o estatuto não respeitando a maioria de votos nas decisões tomadas em suas reuniões oficiais internas, como no caso do administrador que foi de 03 votos contra e só 02 a favor sobre a permanência e contratação de Jimmyson Pacheco, deixado pelo interventor Alexandre Mendes.

Edinaldo está sendo acusado pelos moradores de Serra Pelada de estar por trás comandando a venda clandestina de parte da usina e dando sumiço no dinheiro apurado, está também decidido mudar a sede da Cooperativa para a Vila de Serra Pelada só com fins políticos eleitoreiros pessoais, sem antes consultar a sociedade em assembleia geral realizada aqui fora no grande galpão da Coomigasp. E atenção garimpeiros, há rumores de que está programada para sábado a mudança da Coomigasp para a Serra, quem for contrário a esse desmando irresponsável, está na hora de se manifestar enquanto é tempo se não depois fica bem mais difícil. 

SEU EDINALDO É DITADOR, INCOMPETENTE E ACUSA A JUSTIÇA DE SUAS DECISÕES NÃO VALEREM NADA, NEGANDO A VERDADE E ENROLANDO OS GARIMPEIROS, E AINDA TEM A CARA DE PAU DE ME CALUNIAR, É MOLE OU QUEREM MAIS?

Estas são as expressões de seu Edinaldo e dos funcionários da Coomigasp ordenados por ele quando alguém pergunta como está a sua situação jurídica na presidência, em função da sentencia da desembargadora Maria Filomena Almeida Buarque do Tribunal de Belém, que derrubou o decreto de intervenção e seus atos derivados, o que foi publicado aqui no blog SERRAMIL com copia e tudo mais de uma vez, ao que ele e os seus asseclas respondem não, aqui está tudo normal, aquilo lá do Tribunal não valeu nada, o Milhomem está mentindo e perseguindo agente porque ele é do lado do Gessé que estão querendo voltar pra Cooperativa. Mas é muita cara de pau de quem diz isso por três motivos: o 1º) é que eu não publiquei nenhuma conversa de alguém do Tribunal e sim matéria completa com copia da duas sentencias de uma desembargadora.

O 2º)  é que enquanto eu arrisquei minha vida para derrubar Jessé da Coomigasp, seu Edinaldo estava mais do que covardemente quietinho sobre isso, ao invés de ajudar ele estava era fazendo algo que os garimpeiros inclusive eu jamais imaginamos, e olhe bem e preste atenção no que digo agora seu cara de madeira, isto é mais que um aviso é um ultimato, eu estou lhe vigiando e se você continuar negando a verdade sobre as decisões da justiça, e mentido me acusar de estar do lado do Gessé, pode ter certeza como dois e dois são quatro e mais um são 05, eu já morei 12 anos em Serra Pelada e deu pra você me conhecer muito bem, e se me conhece sabes que eu não estou brincando, eu faço mesmo se for o caso.

E) é que ele vive enganando os garimpeiro com dois projetos furados e sem lógica pelo menos por enquanto que são: Hora com uma conversa fiada de um tal de grupo japonês, fomos investigar de que se tratava e descobrimos algo que já imaginávamos, pois era mesmo aquele antigo e apenas um conhecido corretor brasileiro descendente de japonês por nome de Akio Miakio, o qual está querendo como de costume, primeiro botar a mão num contrato assinado pela Coomigasp, para só depois sair á procura de investidores, o que não lhe é nada fácil encontrar coisa de vantagem para o suporte financeiro que Serra Pelada exige como investimento, pois seu crédito e moral tanto no Brasil quanto no Japão, ficaram bastante abalados depois de vários projetos seus fracassados, principalmente os que causaram a quebra do Banco Noroeste há anos atrás, com repercussão na mídia nacional e estrangeira.

Edinaldo vendo que a estora furada de japonês não cola mais, agora ele tenta enganar os garimpeiros, também em nome do dinheiro da (CEF) Caixa Econômica Federal, conhecido como dinheiro do paládio, dizendo que é só ele levar uma lista de pelo menos 17 mil associados ak,s e um projeto de lavra e a caixa vai liberar esse dinheiro, que já soma mais de meio bilhão de R$. Ai se pergunta, projeto de lavra de oure em qual área, garimpo, ou mina? Se a área B e C ainda estar sob os domínios da VALE, e as 100 hectares ainda está contratual e juridicamente sob domínio da Colossus?. Á meu ver primeiro tem que resolver a questão de recuperação da área A, as 100, cem hectares e regularizar a B e C, depois é que vem o 2º passo, que é os projetos e alocação os recursos para tocar os mesmos, ou  em último caso as parcerias.      
Eu vou dizer tudo direitinho tintim por tintim, mostrando documentos comprobatórios que tenho em mãos o que era que você estava fazendo na vida durante o tempo que eu estava em missão considerada suicida, lutando pra derrubar o Gessé da Cooperativa e mais, também copia do relatório das suas contas furadas que não fecharam nem fecham, da sua pequena, mesquinha e indigesta gestão na Coomigasp durante esse curto período, que acidentalmente passou entre a sua suja eleição até o mês de março deste ano, se você quiser ver é só duvidar e continuar mentindo, desconsiderando a justiça e me caluniando irresponsavelmente, hora bolas the. 

E lhe digo mais, se você bancar o João sem braço ou a mula sem cabeça, e me obrigar a fazer isso, conforme a reação positiva da sociedade e a morosidade da justiça em definir conclusivamente a questão do comando da Coomigasp, eu sou capaz de ir mais além ou seja, de soprar pelo SERRAMIL, sugerindo para os donos dessa casa ai, para virem desocupar a mesma lhe tirando dai pelo fundo das calças, tanto você como os poucos irresponsáveis que ainda lhe apoiam ok?, ouviu bem irmãozinho, te cuida e te ajeita, se não a lei da semeadura te peita. E tenho dito.   


quarta-feira, 29 de abril de 2015

A CHAPA ESQUENTA NA COOMIGASP. E O FUSUÊ DO DESMONTE DA USINA ESTÁ DANDO O QUE FALAR.

__________________________________________________________
A CHAPA ESQUENTOU NA COOMIGASP, O ADMINISTRADOR DANÇOU E O EDINALDO IMPENOU. SE BEM QUE, ENQUANTO A JUSTIÇA ESTÁ SE DEMORANDO PARA DEFINIR A QUESTÃO DE COMANDO, O CONSELHO FISCAL SE TIVER PEITO E POSTURA, PODE RESOLVER A PARADA RAPIDINHO, ADIANTAR AS COISAS E CONVOCAR LOGO UMA ASSEMBLEIA EXTRAODINÁRIA DE ELEIÇÕES GERAIS PRA ACABAR COM ESSE BALAIO DE GATOS E RATOS
__________________________________________________________


















O caso é o seguinte, segundo uma fonte fidedigna que me passou de primeira mão estas informações, foi na quinta feira da semana passada dia 23/04/2015, em reunião oficial e deliberativa na sede da entidade, houve uma votação entre os presentes sobre a demissão ou permanência do administrador e tesoureiro Jhêmison, na Coomigasp, o qual era uma espécie de tesoureiro e vice interventor do ex- Alexandre Mendes estava até então trabalhando sem contrato assinado, o qual foi deixado e indicado pela antiga equipe interventora como uma espécie de esteio de segurança para que na nova gestão não houvesse nenhum risco de contra tempos sobre as contas da intervenção, que apesar de ter sido judicial nenhuma saudade deixou aos garimpeiros. Muito pelo contrario, ao invés disso, só muita decepção, mágoas, prejuízos e amarguras.

O resultado da referida reunião foi o seguinte, 03 votos a dois dos presentes e mais a concordância de um que estava ausente foram pela saída de Jimmyson Mesquita Pacheco e apenas 02 asinariam o contrato pela permanência dele na administração, não havendo assim um empate Edinaldo não pôde votar para segurar e manter seu apadrinhado no cargo, o que fez com que Edinaldo Aguiar ficasse muito furioso por causa desses três e quase 04 votos contrários e só dois a favor do que ele queria, a quem caberia o voto de minerva, ou desempate se houvesse o empate, o qual pela brabeza demonstrada já dar para se saber qual seria o destino desse voto ou seja, como ele teria votado se pudesse desempatar ok?, e pinrinrim e ponronrom.
  
Um outro fato que está repercutindo e muito negativamente, e que significa um fato grave que depõe e acusa de fraude a intervenção através da comissão eleitoral no processo e realização da última eleição, é o afastamento do ex-presidente do Conselho Fiscal, Salvador Cardoso de Brito, da função, do cargo e posteriormente do quadro social em assembleia geral, cuja carteira era fria, sem procedência. O qual pelo fato de em sua condição de associado, ter sido constatado em uma nova reverificação, ou levantamento do quadro social para verificar os erros cometidos na auditoria de gestão da intervenção, foi encontrado mais de um Nº de matrícula com mais de uma pessoa sendo contada como sócio, e sua carteira de associado foi considerada como sendo falsa, sem origem. Ok, nós do grupo SERRAMIL, a sociedade em geral não temos nada contra o expurgo de carteiras sem procedência, porém o que temos a questionar neste caso e em outros do mesmo tipo, é o porque desta atitude contra somente foi tomada depois que ocorreu a auditoria e principalmente a eleição, cuja matrícula não é a única nesta mesma situação, só entre os que foram eleitos no último pleito, corre rumores de que ainda tem mais dois que ainda não foram tirados por conveniência do grupo, para não desestabiliza-las ainda mais do que já está.

Isto nos mostra duas faces e facetas negras, do espírito sujo de injustiça e irresponsabilidade da intervenção judicial, que diz ter feito uma auditoria nas matrículas do quadro de sócios da entidade, no que foi gasto um rio de dinheiro. E é bem ai que se pergunta, que tipo de auditoria e comissão eleitoral foram aquelas seu Alexandre e seu Hélio Rubens?, que deixou tantos sócios que vieram desde a Coogar, outros Comgasp e ainda outros da amarelinha da Receita Federal de fora das listas dos legítimos sócios, e como é que o Salvador passou e entrou nessas listas, e como é que ele pôde se candidatar e concorrer a eleição?, passando livremente no crivo da auditoria e principalmente no crivo da comissão eleitoral eeeêm-eeêm-eeêm??? Paciência meu, quando eu digo em alto e bom som, que aquela comissão eleitoral foi fajuta ainda tinha gente que duvidava, mas é o mesmo que dizer que toda aquela equipe interventora foi muito mais que isso, pois foi quem o nomeou e deu-lhe as ordens de como proceder injusta, corrupta e vergonhosamente com a seleção de matrículas e os registros das candidaturas, e agora o que dizem os seu puxa sacos jabaseiros de plantão eeeêm-êm-êm???. E tenho dito.

E O FUSUÊ DO DESMONTE DA USINA DA COLOSSUS ESTÁ DANDO O QUE FALAR, VEJA:

Desde há dias passados eu ouvia falar que estavam desmontando a grandiosa e gigantesca usina da colossos, a qual teria ou estaria servido para beneficiar todo material minério aurífero de Serra Pelada se funcionasse o projeto porém, resolvendo eu passar a limpo essa história e outras que os internautas leitores do SERRAMIL viviam a me perguntar por telefone e por comentários no blog. E o que verifiquei e constatei durante dois dias em estive lá foi mesmo estarrecedor, pois além de ser verdade a história do desmonte da referida usina, por um lado a versão oficial dá conta de que a justiça trabalhista mandou desmontar uma parte específica da usina e vender para saldar passivos trabalhistas jurisdicionados, mas só o equivalente e proporcional ao valor somado das dividas trabalhistas da empresa já transitadas em julgado.

Ocorre porém que, segundo o relato de duas pessoas que trabalham lá no desmonte, e uma delas é inclusive um dos credores judiciais, a parte da usina que é objeto de desmonte pra tirar e vender pela justiça, compõe-se só das peças de cores amarela, verde e azul mas, segundo eles não se sabe por ordem de quem, e essa versão que corre a boca miúda entre os moradores de lá, é que estão sendo desmontadas e vendidas outras partes da usina cujas peças são de cores diferentes como a cor roxa, marrom e outras que a justiça não mandou. Segundo boatos que corre as soltas lá na vila, a responsabilidade desse desmonte e venda clandestina seria do último ex-presidente da Coomigasp Edinaldo, o qual seria o principal beneficiado com os lucros ilícitos e os ex-diretores que lhe apoiam nas decisões do que ainda seriam conselhos deliberativo e fiscal, diante disso é bom a própria justiça verificar e corrigir enquanto é tempo essas possíveis distorções, para que depois não seja acusada do que ocorrer por lá fora da lei, num processo, negocio e serviço que está ocorrendo sob seu comando.

Diante dessa situação fica aqui a nossa opinião sobre esse intrincado assunto: suponhamos que seja verdade que Edinaldo e seus aliados estejam vendendo parte da usina sob o pretexto de que a Coomigasp também tenha algum direito sobre essa usina, se é verdade que a Coomigasp tenha esse direito isto está correto, pois a colossus quebrou o contrato, e no contrato consta em uma das clausulas, que qualquer uma das partes que violasse o contrato deveria indenizar a outra parte prejudicada com R$- 5.000.000.00 cinco milhões de reais, e nós temos certeza que a colossus ainda não fez esta indenização. porém mesmo assim não é correto quem quer que seja passar a mão e vender nada de lá sem que consulte antes toda a sociedade em assembleia geral sobre a venda em si, e principalmente sobre o que fazer com o dinheiro decorrente dessa venda, e não meia duzia de grupo A ou B, da situação ou de oposição e simplesmente enfiar os lucros no bolso ok?. E tenha dito.


segunda-feira, 20 de abril de 2015

DELEGACIAS DA COOMIGASP TEM QUE PERMANECEREM FECHADAS ENQUANTO A JUSTIÇA NÃO AUTORIZAR ATRAVÉS DE SENTENÇA A REABERTURA E FUNCIONAMENTO DAS MESMAS.

___________________________________________________________________________________
JUSTIÇA CONFIRMA ANÚNCIO DO SERRAMIL, NÓS AVISAMOS QUE NENHUM DOS 13 EX-DELEGADOS ESTAVAM APTOS, LEGALIZADOS JURIDICAMENTE PARA RECEBER DINHEIRO DAS MENSALIDADES OU, ANUIDADES DOS GARIMPEIROS.
___________________________________________________________________________________

    Em matéria postada e publicada aqui, no blog SERRAMIL em 11/04/2015 nós fizemos um alerta geral a todos garimpeiros de todo Brasil, que não se apressassem para fazer qualquer pagamento em nenhuma delegacia da Coomigasp, tendo em vista que a última decisão vinda do tribunal de Belém, prolatada pela desembargadora Maria Filomena Almeida Buarque, da qual publicamos na íntegra uma copia na supracitada matéria, e até então não lhes outorgava esse direito a nenhum deles para esse mister.

     E está ai a prova do que dissemos, está aqui abaixo mais um despacho que saiu depois daquele anterior, e mais uma vez nós dizemos afirmativamente que, a situação continua do mesmo jeito ou seja, ninguém é ninguém no jogo do bicho, até porque ela, a mesma desembargadora só se pronunciará conclusivamente por escrito nos autos, depois que a procuradoria do Estado do Pará der o seu parecer sobre o caso, dai então ela dará uma outra sentença de definição, a qual talvez sairá por toda esta semana que se inicia hoje, segunda feira 20/04/2015, visto que o último despacho referido está datado de 26/03/2015, e assim sendo temos que esperar e ver no que vai dar.

      Nesta decisão aqui abaixo exarada, entendemos que a própria desembargadora na condição de relatora deste processo, deixa bem claro que a determinação da sentença anterior não é de efeito conclusivo definitivamente, em função de questionamento feito nos autos posteriormente pelo MPE-PA, que defende a validade do decreto de intervenção proferido pelo juízo a quo, da comarca de Curionópolis, o qual por isso passou a figurar como réu e considerado como incompetente para tal decreto, por enes motivos esboçados como justificativa pela relatora do deste processo na 2ª instância do judiciário do Estado do Pará, veja e confira, heis ai na íntegra o documento referido, e tenho dito.