sábado, 12 de abril de 2014

COMISSÃO DE MINAS E ENERGIA APROVA PROJETO DE DUTRA. NÓS PORÉM ESTAMOS APREENSIVOS E PREOCUPADOS COM ISSO, POIS NÃO CONHECEMOS O INTEIRO TEOR DO REFERIDO PROJETO E PORTANTO NÃO SABEMOS SE NO BOJO DO MESMO JÁ COSTA A TRANSFERÊNCIA OU DEVOLUÇÃO DE TODOS OS DIREITOS MINERÁRIOS ORIGINAIS DIRETO PARA A COOMIGASP, OU SE ESTÁ DEIXANDO A BRECHA PARA VOLTAR PARA O (M.M.E) E (D.N.P.M) O QUE AO NOSSO VER SERIA UM VERDADEIRO RETROCESSO OU MESMO UM DESASTRE, IGUAL A JOGAR UM PEIXE QUE AINDA NÃO ESTÁ NA PANELA, MAS JÁ ESTÁ NA CANOA, NOVAMENTE AO MAR CHEIO DE VILÕES PESCADORES E ATÉ MONSTROS PREDADORES.


Foto: Serra Pelada: Comissão de Minas e Energia aprova Projeto que devolve mina de Serra Pelada aos garimpeiros.

A Comissão de Minas e Energia, da Câmara dos Deputados, aprovou hoje (9/4) Projeto de Decreto Legislativo N° 1.407/13 do deputado Domingos Dutra (SDD/MA), e outros parlamentares, que anula a Portaria Ministerial n° 514, que concedeu à empresa Serra Pelada Companhia de Desenvolvimento Mineral (SPCDM), a concessão para lavra de minério de ouro, paládio e platina no município de Curionopólis-PA.

Com a anulação, é retomada a validade do Alvará de Pesquisa nº 1.485, cabendo, exclusivamente, à Cooperativa de Mineração dos Garimpeiros de Serra Pelada (COOMIGASP), a administração dos trabalhos de garimpagem no antigo garimpo de Serra Pelada.

“Consegui aprovar, hoje, na Comissão de Minas e Energia, um Projeto de Decreto Legislativo, que anula a Portaria de Lavra do Garimpo de Serra Pelada, que estava nas mãos da SPCDM para voltar às mãos da COOMIGASP, ou seja, com esta decisão, o garimpo de Serra Pelada volta para as mãos dos garimpeiros. Nós vamos continuar lutando para que na Comissão de Constituição e Justiça seja reafirmada a anulação dessa Portaria de Lavra”, completou o deputado.

O Garimpo de Serra Pelada foi criado em janeiro de 1980, e passou a ser administrado pela COOMIGASP, em 1984, nos termos da Lei nº 7.194/84 com a anuência da estatal Vale do Rio Doce (atual Vale). Perante o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), a reserva mineral passou a ser controlada pela cooperativa, que em 2007 recebeu autorização do DNPM para a exploração mineral direta do garimpo.

Para executar a exploração, a cooperativa decidiu firmar parceria com empresa canadense COLOSSUS. A COOMIGASP e a COLOSSUS, então, criariam a SPCDM, que seria responsável pela pesquisa mineral. De acordo com a proposta da empresa canadense, ela aplicaria a quantia de R$ 6 milhões e ficaria com a participação de 51% do capital social; enquanto caberia aos garimpeiros o percentual de 49%. Mas não foi o que aconteceu.

Já sob a direção de Gesse Simão de Melo, a COOMIGASP e a empresa COLOSSUS firmaram aditivo com a redução da participação da cooperativa na empresa SPCDM de 49 para 25% e o consequente aumento da participação da empresa COLOSSUS de 51 para 75%.

Hoje a Coomigasp está sob intervenção e nada pode fazer, por isso os conflitos envolvendo os garimpeiros, que lutam para resgatar o garimpo de Serra Pelada. “A empresa Colossos quebrou a confiança entre os garimpeiros ao corromper a Cooperativa e ao não prestar contas no garimpo de Serra Pelada, ao estar quase falida”, garantiu o deputado.

Domingos Dutra se mostra esperanço com aprovação do projeto. “É mais um passo que damos na defesa dos garimpeiros de Serra Pelada para corrigir as injustiças, principalmente com os 25 mil maranhenses, que são garimpeiros de Serra Pelada”, comemorou o deputado Dutra durante a reunião da Comissão de Minas e energia, no plenário da Câmara dos Deputados, em Brasília. A proposta seguirá para votação na Comissão de Constituição e Justiça.

Por: Deputado Domingos Dutra

A Comissão de Minas e Energia, da Câmara dos Deputados, aprovou hoje (9/4) Projeto de Decreto Legislativo N° 1.407/13 

Do deputado Domingos Dutra (SDD/MA), e outros parlamentares, que anula a Portaria Ministerial n° 514, que concedeu à empresa Serra Pelada Companhia de Desenvolvimento Mineral (SPCDM), a concessão para lavra de minério de ouro, paládio e platina no município de Curionópolis-PA.



Com a anulação, é retomada a validade do Alvará de Pesquisa nº 1.485, cabendo, exclusivamente, à Cooperativa de Mineração dos Garimpeiros de Serra Pelada (COOMIGASP), a administração dos trabalhos de garimpagem no antigo garimpo de Serra Pelada.



“Consegui aprovar, hoje, na Comissão de Minas e Energia, um Projeto de Decreto Legislativo, que anula a Portaria de Lavra do Garimpo de Serra Pelada, que estava nas mãos da SPCDM para voltar às mãos da COOMIGASP, ou seja, com esta decisão, o garimpo de Serra Pelada volta para as mãos dos garimpeiros. Nós vamos continuar lutando para que na Comissão de Constituição e Justiça seja reafirmada a anulação dessa Portaria de Lavra”, completou o deputado.



O Garimpo de Serra Pelada foi criado em janeiro de 1980, e passou a ser administrado pela COOMIGASP, em 1984, nos termos da Lei nº 7.194/84 com a anuência da estatal Vale do Rio Doce (atual Vale). Perante o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), a reserva mineral passou a ser controlada pela cooperativa, que em 2007 recebeu autorização do DNPM para a exploração mineral direta do garimpo.

Para executar a exploração, a cooperativa decidiu firmar parceria com empresa canadense COLOSSUS. A COOMIGASP e a COLOSSUS, então, criariam a SPCDM, que seria responsável pela pesquisa mineral. De acordo com a proposta da empresa canadense, ela aplicaria a quantia de R$ 6 milhões e ficaria com a participação de 51% do capital social; enquanto caberia aos garimpeiros o percentual de 49%. Mas não foi o que aconteceu.

Já sob a direção de Gesse Simão de Melo, a COOMIGASP e a empresa COLOSSUS firmaram aditivo com a redução da participação da cooperativa na empresa SPCDM de 49 para 25% e o consequente aumento da participação da empresa COLOSSUS de 51 para 75%.

Hoje a Coomigasp está sob intervenção e nada pode fazer, por isso os conflitos envolvendo os garimpeiros, que lutam para resgatar o garimpo de Serra Pelada. “A empresa Colossos quebrou a confiança entre os garimpeiros ao corromper a Cooperativa e ao não prestar contas no garimpo de Serra Pelada, ao estar quase falida”, garantiu o deputado.

Domingos Dutra se mostra esperançoso com aprovação do projeto. “É mais um passo que damos na defesa dos garimpeiros de Serra Pelada para corrigir as injustiças, principalmente com os 25 mil maranhenses, que são garimpeiros de Serra Pelada”, comemorou o deputado Dutra durante a reunião da Comissão de Minas e energia, no plenário da Câmara dos Deputados, em Brasília. A proposta seguirá para votação na Comissão de Constituição e Justiça.

Por: Deputado Domingos Dutra
________________________________________________________________________
Pedimos preferencialmente ao nosso mui amado irmão e estimado amigo, Pr. Alexandre, que é assessor do deputado Dutra, ou um outro assessor parlamentar que ler isto aqui primeiro, que nos envie o mais rápido possível, uma copia completa do Projeto de  Decreto Legislativo de Nº 1.407/2013 de autoria do referido deputado, para que possamos ler e conhecer na íntegra e tirar as dúvidas que temos sobre o mesmo, também para que possamos defender mais esta bandeira com segurança, firmeza e consciência, baseando-se em verdadeiro conhecimento de causa, pois como você que nos conhece sabe, que eu estou sempre disposto a lutar e usar todas as armas e instrumentos que sejam úteis e possa contribuir para a grande vitória do sofrido povo garimpeiro, mas, porém, mais que precavido para não dar mais nenhum passo no escuro nem usarmos quaisquer armas ou instrumentos com dúvida. Eis aqui nosso e-mail: Milhomem2012@gmail.com. Sem mais para o momento, abraços e o santo ósculo, de Antonio F. Milhomem. E tenho dito.       

quarta-feira, 9 de abril de 2014

O JUIZ JÁ DEU A SENTÊNCIA, A INTERVENÇÃO FOI PRORROGADA POR MAIS QUATRO MESES, O PRAZO DE HAVR ELEIÇÃO NA COOMIGASP ESTENDEU-SE ATÉ O DIA 11 DE AGOSTO PRÓXIMO. QUEM SE APRESSOU EM ATIRAR NO ESCURO PERDEU A CAÇADA, A CAÇA E A MUNIÇÃO.

______________________________________________________________
JÁ DIZIA O VELHO DITADO DOS TEMPOS DOS NOSSOS BISAVÓS, DESDE DE 1900 E ANTIGAMENTE, QUE QUEM SE DESCANSA DE MAIS TERMINA ANDANDO NU, ENQUANTO QUEM SE PRECIPITA NA PRESSA EXAGERADA TERMINA COMENDO CRU.
______________________________________________________________
Agora já dá para todos entender porque nós, a turma aqui do SERRAMIL, não entramos naquela onda de sairmos por aí brasil afora em campanha fora de época, eis aí o motivo lógico que nós já prevíamos que aconteceria, a esticada da intervenção, veja abaixo. 

O juiz da Comarca de Curionópolis, Danilo Alves Fernandes, acatando o pedido do Ministério Público do Estado do Pará (MPE) em Ação Civil Pública, decidiu hoje (09/04) prorrogar por mais quatro meses a intervenção na Coomigasp – Cooperativa de Mineração dos Garimpeiros de Serra Pelada. O administrador Marcos Alexandre Mendes continuará na função até o processo eleitoral ser concluído.De acordo com o despacho do juiz, “a intervenção fluiu de maneira legal e legítima, tendo o interventor tomado todas as medidas determinadas” na decisão de intervenção em 11 de outubro de 2013. “Contudo, algumas medidas ainda demandam certo tempo para serem concluídas, em especial a efetivação da auditoria no cadastro da cooperativa, bem como o recadastramento dos garimpeiros cooperados”. A decisão do juiz Danilo Fernandes teve como base o parecer emitido pelo Ministério Público, adotando as fundamentações dos promotores Franklin Jones, Hélio Rubens e Guilherme Chaves para sua decisão. O novo período de intervenção será de 11 de abril a 11 de agosto de 2014. Neste prazo, o interventor deve concluir a auditoria, iniciar o recadastramento, providenciar a abertura das contas bancários dos garimpeiros, realizar Assembleia Geral para ajuste do Estatuto da Cooperativa e eleger a nova diretoria da COOMIGASP.


quarta-feira, 2 de abril de 2014

MATANDO A COBRA E MOSTRANDO A COBRA MORTA, E NÃO UMA VARA QUALQUER OU BORDUNA ENSANGUENTADA COM SANGUE DE CALANGO OU DE LAGARTIXA.

______________________________________________________________________________

Esta foto aqui a esquerda sim, é realmente a legítima e verdadeira, tirada ontem sobre os equipamentos que já chegaram da firma BS-III aqui em Eldorado do Carajás Pa, nós desafiamos a quem estiver duvidando e quiser conferir, é só vim e ver, bem aqui na garagem da prefeitura, que é a mesma Secretaria de Obras do Município, na beira da BR 275, do lado direito de quem vai saindo de Eldorado no sentido de Xinguara, e do lado esquerdo de quem vem de Xinguara entrando aqui em Eldorado uns 800 metros antes do trevão que contorna para Serra Norte. Vejam, analisem e vejam a grande discrepância, diferença e o contraste enorme e absurdo desa imagem para aquela que foi forjada e publicada no blog da desleal concorrência, abusando da tolerância de um sofrido povo, que de tanta mentira já perdeu a credibilidade naquele blog e já está perdendo até a paciência de lê-la, mais ainda bem que tem o SERRAMIL para bem informar e alertar os garimpeiros, para que não cometam mais nem uma escabrosa e danosa reincidência com atitudes precipitadas que só tem atrapalhado e atrasado as coisas em vez de ajudar. Pedimos portanto a todos que por mais só um pouquinho, usemos mais uma vez o virtuoso dom de Jó, a santa paciência que aliás é uma prova de inteligência.

                                    
                                     UM ALERTA AOS GARIMPEIROS E A COOMIGASP:

Ficamos sabendo por fontes fidedignas, que o grupo da mentira e da baderna já está ensaiando para aprontar de novo, aquele mesmo grupo impostor e trapalhão que se atravessou na frente de tudo só para atrapalhar a tudo e a todos, que publicaram várias matérias no syte deles, dizendo que a intervenção não passava de 30 dias, depois que não chegaria aos 60 dias, depois que não chegaria ao final de meses seguidos porque fulano iria voltar, não dando conta do prometido durante 04 meses, então dai para frente se limitaram a esculhambar e dizer que estava perto de chegar ao fim sem mais marcar a data, agora que já está findando o sexto mês marcado pelo próprio juiz e faltando apenas 08, oito dias para isto, e como todos já tem a expectativa de que ele, o juiz da Comarca determine que seja realizada uma eleição dentro de no mínimo 30 dias após o próximo dia  11 de abril, então aquele grupo já está ensaiando uma manifestação para Curionópolis dizendo que vão botar o interventor pra fora, só para aparecer como tendo sido eles os autores do final da intervenção, se fizerem mesmo mais essa judiação com o povo será como chover dentro do rio ou mesmo no mar, só para vender a falsa ideia de que a intervenção só acabou por causa deles, quando na verdade quem leu a sentença do juiz ainda se lembra que lá está escrito o tamanho, a medida exata da intervenção, seis meses. Porém eu vejo bem aí nesse ponto um grande perigo, é que muito emboras o (M.P.E) Ministério Público Estadual, por saber que a imensa maioria de nós garimpeiros queremos e estamos com pressa que seja marcada logo uma eleição para que possamos nós mesmos escolher nossa diretoria, e apresente um parecer neste sentido ao juiz, o juiz por sua vez poderá ou não atender o pedido do (MPE), isto no caso de haver de fato mais uma indevida manifestação de pressão descabida e absolutamente desnecessária neste momento para este caso, pois se o juiz perceber ou desconfiar que todos, a opinião pública em geral vai ficar entendendo que ele assinou atendendo o pedido do (MPE) não por uma questão de fórum íntimo, mas obrigado por pressões gratuitas incentivadas por costumeiros intrusos impostores, isso pode complicar ainda mais o meio de campo e sair gool contra, ou o tiro sair pela culatra de quem inventou mais essa palhaçada e com efeitos negativos para todos que desejamos eleições já ou seja, o juiz e o próprio (MPE), que já deve estarem até com as botas cheias por causa das ações daquele grupo, podem de repente mudarem de ideia e esticar a intervenção por mais seis meses, isto com o próprio Dr Alexandre Mendes ou que seja com outro nome, e aí o nosso sonho de votar já já vai-se pelo ares ou mesmo pelo ralo. Com justiça ninguém brinca e de justiça ninguém zomba para se dar bem no afinal das contas e no frigir dos ovos, pelo menos eu ainda não vi. Alguém pode até questionar, há, mais aquele grupo tem pintado e bordado com a justiça do Pará e eu pergunto, e o que de bom eles conseguiram com isso para nós garimpeiros?, a resposta certa é, nem mesmo para eles, visto que não conseguiram se firmar na Cooperativa após chegarem lá ao arrepio das leis e da justiça, assim como também para lá não conseguiram retornar depois de serem arrancados pela mesma justiça de quem tanto haviam debochado. Com essas atitudes e com todas as demais traquinagens que aprontaram usando enganosamente o próprio povo, nem através do syte da enganação incentivando as turbulências e convulsões sociais com ajuntamento de desavisados por teimosia. Neste momento por tanto, entendemos que, a atitude mais sensata e certa é a prudência e a cautela, até porque até onde eu sei, a justiça do Pará, assim como também o governo do estado estão mais do que nunca sensível aos anseios e necessidades dos garimpeiros, eles não estão mais dispostos a tomar qualquer atitude baseados e meras teorias enredadas por pre-postos dos interesses sectários e secundários, pois já conhecem muito bem e na pratica os dois lados da moeda, cada uma das muitas versões já existentes, assim como as últimas surgidas sobre este super complexo imbróglio. E tenho dito.            

        

sábado, 29 de março de 2014

EIS AQUI, AS NOVIDADES DO MOMENTO. SOBRE COOMIGASP & COLOSSUS, E COOMIGASP & B.S-III & MONTOEIRA.

______________________________________________________________
A ÚLTIMA NOVIDADE DA QUESTÃO COOMIGASP & COLOSSUS.
Interventor reuniu com novos diretores da Colossus Minerals

A primeira reunião da COOMIGASP com o novo conselho administrativo da Colossus Minerals ocorreu na tarde do (26), no projeto Nova Serra Pelada, em Curionópolis, tendo a frente o interventor Marcos Alexandre Mendes.

Os credores da Colossus foram representados por Nolan Watson, da empresa Sandstorm Gold – credora com maior percentual de investimento na mineradora canadense (38,8%). Também estavam presentes um possível novo investidor canadense para Serra Pelada, os garimpeiros José Antonio e Gildásio Vieira, o advogado Ivaldo Marques, do núcleo jurídico da interventoria, e Francisco Carlos Oliveira de Lima, assessor técnico e gerente de produção da COOMIGASP.
Watson apresentou a nova estrutura diretora da Colossus que já está trabalhando na reestruturação da empresa mineradora e que já foi uma das mais bem-sucedidas do ramo, em todo o mundo. Este novo conselho gestor não conta com nenhum dos antigos dirigentes da época da declaração de insolvência financeira. O representante da Sandstorm Gold também reconheceu as falhas da Colossus no passado. 
Por sua vez, o interventor Marcos Alexandre expôs a necessidade da nova diretoria da Colossus tratar a COOMIGASP de forma respeitosa e como sócia ativa do empreendimento, fato que não ocorreu anteriormente e que prejudicou a relação entre a mineradora e a cooperativa de garimpeiros, além de dificultar o próprio andamento do projeto. 
Para tanto, Mendes enumerou os pontos essenciais para que a recondução do projeto seja o favorável tanto para a Colossus quanto para os garimpeiros. 
O primeiro deles é a volta do percentual de participação nos lucros para 49% em favor dos garimpeiros, que foi alterado de forma abrupta para 25%. O interventor também reivindicou a participação no conselho da SPCDM de representantes da COOMIGASP, o que não estava ocorrendo. 
E mais: acesso sem restrições aos dados técnicos e geológicos do projeto; presença de técnicos da COOMIGASP nas instalações da mina para acompanhamento diário das operações; atendimento das condicionantes socioeconômicas que dizem respeito ao equacionamento do problema da água potável em Serra Pelada; e projetos sociais com foco na saúde e outros problemas que dizem respeito aos moradores da vila.
Sobre os pontos abordados pelo interventor, Nolan Watson propôs uma nova reunião com data a ser agendada para a segunda quinzena de abril, pois tudo precisar ser muito bem amarrado para garantir a viabilidade do projeto para ambas as partes envolvidas. “Estamos fazendo de tudo para a retomada de Serra Pelada, buscando um ponto de equilíbrio entre a Colossus e COOMIGASP, a fim de possibilitar uma retomada do projeto de forma harmoniosa e produtiva”, disse o interventor Marcos Alexandre.

Fonte: Blog da Intervenção em edição de 27/03/2014 quinta feira. 

______________________________________________________________________________
A QUESTÃO DA MONTOEIRA E O OUTRO LADO DA MOEDA: A VERSÃO DA COOMIGASP.













A tal planta, estrutura ou usina mostrada aqui nesta foto a esquerda nunca chegou a Eldorado, se ela pertence a B.S-III deve estar ainda em Minas Gerais, numa outra mina qualquer, ou a tal foto foi mesmo pesquisada na internet, pois em  Eldorado não, eu moro aqui e todos sabem que a mais de mês eu estou esperando a chegada desse maquinário para fotografalo e fazer a devida e verdadeira publicação de primeiríssima mão, se já tivesse chagado seria pulicado primeiramente aqui no SERRAMIL, que em termos de Serra Pelada é o melhor do Brasil, e não deixaria ser primeiro por um blog que é administrado e operado por Brasília DF.  toda semana eu ando lá mais de uma vez na secretaria de obras da prefeitura, onde a mais de 50 dias chegaram realmente lá, apenas as peças do lastro de uma draga gigante, muitos canos para condução de água e outros, um grupo gerador estacionário, uns três motores elétricos, um radiador de motor estacionário, uma carreta parada e algumas coisas pequenas a mais, OBS: todas as peças bem diferentes da imagem da foto que aqui já se encontram a mais ou menos 60 ou 90 dias são de cor verde ou preto, não existe uma peça sequer de cor amarela como sugere a falsa foto acima e também não há galpão nenhum por cima desse material. Agora se pergunta, qual é o interesse de tanta desinformação em?, sinceramente essa é mais uma de lascar o cano e o pife. Um syte que já perdeu duas boas oportunidades de permanecer no seu verdadeiro lugar, que é o ostracismo e o esquecimento, o sumiço, mais não, ele passa só alguns dias dando alívio a quem já está até com as botas além do saco cheio com tanta mentira, quando volta ao ar ao invés de procurar resgatar, recuperar o que já a muito tempo perdeu que era a credibilidade, mas que enorme engano de quem pensou assim, pois antes de completar a quinta matéria depois do retorno já lasca uma dessa no ar. que vergonha, pra não dizer a falta dela, pois muita gente que se decepcionou com aquelas outras tremendas cabeludas de queimar chapada no inverno que foram: A da pedrona de ouro de 400 toneladas, os 50.000.00 que cairia na conta de cada garimpeiro depois da eleição de Vitor, as 05 posses judiciais do Vitor que não ocorreram porque não era verdade nenhuma delas, a montanha de cascalho rico de milhares de toneladas que estariam sendo usinadas pela Colossus em uma suposta fazenda entre os Mirandas e o Rio Sororó. Até que se não fosse essa agora da suposta usina ou dos equipamentos da B.S III o povão esqueceria mais rápido aquelas outras, mais assim fica difícil de sarar as enormes feridas das tristes lembranças. No Maranhão isso é o que se chama jabá, dinheiro ganhado só para mentir e enganar, ganhado no grito. E tenho dito.
______________________________________________________________________________
Em conversa mantida ontem, sexta feira dia 28 na Coomigasp, com o assessor técnico e gerente de produção da Coomigasp, Dr. Francisco Carlos Oliveira Lima, o qual nos passou detalhadamente a versão da Coomigasp sobre o caso da montoeira com a B.S III a qual foi a seguinte teor: Segundo ele, que falou em nome da intervenção visto não estar presente o interventor e também por se tratar de um caso que diz respeito a competência funcional de sua pasta, o problema que tem causado todo esse atraso para o inicio dos trabalhos de exploração da montoeira por parte da Brasil Século III, não é nada nem parecido com o que foi inventado e publicado em um determinado syte que aliás, já é mais conhecido por causa desse tipo de manipulação publicitária da noticia e distorções dos verdadeiros fatos. O que realmente vem acontecendo, é o atraso por parte da própria BS-II da entrega de um documento para o DNPM e á Coomigasp, chamado relatório técnico. Segundo o Dr. Francisco Carlos, a exigência desse documento se faz necessária e indispensável, tendo em vista que, é nesse documento que a B.S-III dará a saber ao DNPM e à Coomigasp, de que forma será feita a desmercurização do material que será chamado rejeito da montoeira, assim como também a B.S-III precisa fazer constar nesse dito cujo documento chamado de relatório técnico, por onde vai começar a exploração dos rejeitos da antiga garimpagem manual, visto que os mesmos se dividem em três partes que são: A montoeira sêca que está na superfície do solo, a montoeira lama que está nos lugares alagados e no leito da antiga grota rica e ainda o chamado melechete, que está dentro da cava principal e que é considerada a parte mais rica de todo o rejeito ou montoeira. E aqui é que está o complicador comum, pois se neste documento que está sendo exigido, a B.S-III informar não só como vai fazer com o mercúrio la já existente e se é realmente pelo melechete da cava, pois lá é onde tem mais ouro e também mais mercúrio, assim como tem que informar e mostrar previamente antes de começar, qual é o grau de segurança de que não vai botar o túnel a perder e as galerias que passam ali por perto, mas o Dr. francisco Lima se mostrou otimista de que a B.S-III consiga logo logo aprontar esse documento, no qual seja mais transparente e entregar ao DNPM e à Coomigasp, para que sejam logo iniciados os trabalhos de produção dos preciosos metais, o que certamente será bom para ambas as partes, finalizou.